“Tantrum threes (três anos da birra)

Depois de passar pelos “Terríveis 2 anos” e achar que tinha me safado dessa descobri o tal “Tantrum Threes” (três anos da birra) e percebi que os terríveis 3 anos podem ser bem piores que os 2…

Criança pequena chorando

“OS TERRÍVEIS 3 ANOS – EU NÃO ME LEMBRAVA DISSO”

Sempre ouvi falar muito dos terríveis 2 anos (terrible Two), mas sinceramente não os vivi aqui em casa com o Lorenzo e muito menos com o Ian.

Lógico que o Lorenzo agia como uma criança de 2 anos dizendo muuuuuuitos NÃOS e fazendo diversas birras, mas nada que não pudesse ser controlado com uma chamada de atenção.

No próximo mês (21 de fevereiro) ele completa 3 anos e confesso pra vocês que estou bem surpresa com os comportamentos que ele vem apresentando. Então resolvi ler a respeito na internet e descobri esse tal “Tantrum Threes” (três anos da birra).

Vou contar aqui tudo o que descobri sobre essa fase e como estou lidando lá em casa para passar por isso sem enlouquecer…

Primeiro quero deixar claro que minha intenção não é a de assustar ou colocar medo em ninguém, apenas de alertar que essa fase existe e que é bem difícil de controlar.

Conversei com algumas psicólogas, pedagogas e outras mamães e descobri que a resposta para isso está no momento da formação da personalidade da criança, que acontece justamente por volta dos 3 anos.

Lorenzo se acha o dono do mundo, exige tudo na hora, não pede desculpas, não quer dividir nada com ninguém. Outro dia fomos na casa dos meus pais e ele pegou um potinho cheio de tomatinhos cerejas e disse que era dele… eu tentei conversar e explicar que o potinho era para todos comerem e que ele não estava na casa dele, etc… sabe o que ele fez? Enfiou todos os tomates guela a baixo pra ninguém mais comer e eu? Fiquei com aquela cara de quem “não comeu e não gostou”…

Com essa idade eles tem um vocabulário mais apurado e sempre têm uma bela respostinha na ponta da língua. É comum os escândalos, chiliques e desobediência grande parte do tempo. Com 2 anos eles fazem birras e falam diversos NÃOS, mas ao final obedecem, mas agora está muito difícil fazer ele obedecer qualquer pedido.

Ele não tem paciência, não espera por nada e quer fazer tudo do jeito dele.

Acho que a desobediência é o ponto forte dessa fase. Antes ele comia salada, legumes e tudo que eu colocava no prato. As vezes não gostava de algo e simplesmente não comia. Agora não come NADA (só come se for porcaria), empurra a comida do prato, empurra o prato e derruba o copo na mesa, grita, esperneia e no final a mesa está toda suja, ele está todo sujo, eu estou nervosa e aí já viu, né?

Por isso fui pesquisar e conversar com profissionais para entender o que realmente acontece com uma criança de 3 anos:

1)      Vocabulário vasto, frases cada vez maiores e mais complexas e novas habilidades verbais – Esses novos aprendizados fazem com que se sintam fortes para nos enfrentar e nos desafiar.

2)      Aos 3 anos são mais inteligentes e mais determinados e usam isso a seu favor. Segundo a Academia Americana de Pediatria nessa idade são capazes de:

– tirar e colocar a própria roupa ou sapato infantil,

– Negociar soluções para possíveis problemas ou conflitos

– Tornam-se independentes e conseguem enxergar a si mesmos com um ser inteiro e completo

– Na maioria das vezes não são capazes de entender a diferença entre fantasia e realidade

3)  Aos 3 anos esse pequeno ser já inicia a formação de sua identidade e esta é a melhor fase para ensinar sobre a diversidade do mundo, o respeito às diferenças e a educação sem preconceito. Sente ao lado da criança e aproveite para trocar experiências, brincar ensinando e aconselhar.

4) Faça tudo com firmeza, mas sempre com muito amor. Eles testam nossa paciência, mas evitar castigos físicos é sempre a melhor opção. Eles precisam de direção e muita compreensão, pois estão num momento de total absorção e aprendizado. E mesmo sem parecer entendem tudo o que acontece a sua volta.

5) Hoje em dia a frase que mais escuto do Lorenzo é “eu sei fazer sozinho”. Percebo que ele está mais atirado e corajoso. No mesmo dia em que aprendeu a colocar a cabeça dentro d’água na piscina também aprendeu a pular de pé e algumas horas depois a pular de cabeça… e então paro e penso que essa idade dos 3 anos não é só de desafio, tem inúmeras coisas muuuuito gostosas e que sei que vou sentir muita falta daqui pouco tempo.

Ele ainda gosta que eu deite com ele na cama e fique fazendo carinho até adormecer, me abraça forte e diz “te amo muuuuuito, mamãe”. Dança, canta, rebola e faz diversas gracinhas.

Me conta tudo o que aconteceu no dia e também me faz muitas perguntas. Se interessa por tudo o que digo e presta muita atenção em cada detalhe. Depois reproduz para o papai ou para a vovó.

O sono da tarde ficou pra de vez em quando. Tem dias que ele quer tirar um cochilo e outros que fica mega chato, mas não dorme.

Percebo que é exatamente a fase de transição de um bebê para uma criança e que deve ser respeitada como todas as outras fases que passei e as que ainda vou passar.

Gostou das dicas? Deixe aqui um comentário sobre como foi ou está sendo para você esse processo e compartilhe as dicas com as amigas que estão passando pela mesma fase.

Leia também nosso texto sobre a retirada da fralda ou desfralde ou também nosso texto sobre Adaptação Escolar.

Bjs e até o próximo papo!

Sou Marília Tannuri Verni.

Mãe de 2 meninos,

publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas

e proprietária da loja Petit Papillon Bebê & Criança.

Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Sobre

Mãe de 2 meninos, publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais

siga nosso @ instagram