Como proteger os bebês do Mosquito Aedes Aegypti

Quando vem chegando o verão vem também a preocupação das mamães com todas as doenças provocadas pelo Mosquito Aedes Aegypti.

Na verdade os mosquitos vivem durante todas as estações do ano, mas no verão é a época em que eles se proliferam com maior facilidade devido às chuvas mais frequentes.

A OMS (Organização Mundial da Saude) estima que a dengue chega a atingir mais de 50 milhões de pessoas pelo mundo anualmente.Nesse caso, mais do que nunca, o melhor mesmo é a prevenção. Até porque várias dessas doenças ainda não tem um tratamento adequado.

Como prevenir?

Conhecendo melhor a forma como o inseto sobrevive fica claro que a proteção física do ambiente é a melhor solução, principalmente nas residências:

Sabemos que somente a fêmea do mosquito que pica e que elas preferem ambientes abertos e com maior atividade durante o dia. Então a grande providência é não deixar que o bebê tenha contato com inseto. Como fazemos isso? Impedindo que o mosquito entre em casa:

– Usar mosquiteiros com poros não maiores que 1,5mm em berços e carrinhos

– Instalar nas portas e janelas da residência telas protetoras. Manter as portas vedadas e as janelas fechadas

– Ambientes com temperaturas baixas e bem refrigerados é uma das recomendações da OMS

– Usar roupas leves e que cubram a maior parte do corpo. Sabemos que roupas coloridas atraem os insetos, então quando levar o bebê para passear  prefira tons claros

– Está comprovado que a amamentação protege o bebê contra a transmissão do vírus caso ele seja picado por um inseto infectado. Olha que maneira mais gostosa de proteger seu bebê 😉

O leite materno é rico em anticorpos e tem um fator anti-dengue que age protegendo o bebê. Mas essa proteção depende muito da quantidade de mamadas, ou seja, quanto mais tempo a criança mamar o leite materno, menores serão as suas chances de contrair Dengue. 

Quais são os sintomas?

Bebês e crianças costumam apresentar sintomas mais leves, mas mesmo assim é muito importante o cuidado e a prevenção.

Dengue clássica: Se iniciam entre 2 a 7 dias pós picada e parecem um resfriado mais forte com febre de início rápido e que chega a 39 graus, além de dores na cabeça e na região dos olhos e das costas. A diferença para a gripe é a vermelhidão que logo se instala pelo corpo. Também podem aparecer sintomas de náuseas, insônia e perda do apetite.

Tendem a regredir em 3 dias e a reaparecer mais  ou menos em 2 ou 3 dias.

Dengue hemorrágica: Essa é a forma mais grave da doença e infelizmente vem, a cada ano, aumentando o caso em crianças. Normalmente ocorre quando a criança, anteriormente, já foi infectada por outro tipo de vírus.

Os sintomas aparecem de forma mais intensa e vasos podem sangrar na pele e também em órgãos internos. Então surgem as hemorragias nasais, da gengiva, uterinas e urinárias.

Em casos mais raros pode acontecer uma queda muito grande da pressão arterial levando a morte.

Como é a infecção pela dengue?

Existem quatro diferentes tipos de vírus que causam a doença e não são transmitidos de forma contagiosa. Para ser infectada a pessoa tem que ser picada pelo mosquito que hospeda a doença. 

E o tratamento?

Infelizmente não existe, ainda, um tratamento específico e sim um combate aos sintomas da doença com internação e reposição líquida nos casos mais graves.

O ideal é oferecer muita água e nunca medicar sem antes procurar um médico da sua confiança. Principalmente porque diversos medicamentos favorecem as hemorragias.

Prevenção é a palavra. O combate direto ao mosquito transmissor é a melhor forma de prevenir a doença.

Já sabemos, mas é sempre bom lembrar de retirar pneus de áreas sem cobertura, colocar areia nos pratinhos de plantas, sempre dar descarga em vasos de banheiros pouco usados. Limpar pratinhos de gatos e cachorros, além de piscinas e caixas d’água.

Como o mosquito da dengue se reproduz?

Como já é de larga divulgação o mosquito Aedes Aegypti se reproduz em locais ou recipientes que contenham água parada e limpa. O que poucos sabem é que os seus ovos podem sobreviver por até 1 ano em ambiente seco. Ficam a espera do próximo período de chuvas para formar novas larvas e multiplicar os mosquitos.

Dicas importantes

– Jamais dê qualquer remédio a criança antes de consultar o pediatra

– Repousar também ajuda a reabilitar as crianças

– Gotas de água sanitária colocadas nos pratinhos dos vasos ajuda a evitar que o mosquito deposite ovos naquele lugar

– O mosquito transmissor tem a cor preta e mede menos que um centímetro. Tem as patas e o corpo listrados de branco.  Vale lembrar que a dengue não é uma doença contagiosa, portanto não passa de uma pessoa para outra.

Gostou do nosso texto?

Deixe abaixo seu comentário e compartilhe essas informações com o maior número de pessoas possíveis. Juntos podemos vencer o mosquito!

bjs e até o próximo papo,

Sou Marília Tannuri Verni.

Mãe de 2 meninos,

publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas

e proprietária da loja Petit Papillon Bebê & Criança.

Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Sobre

Mãe de 2 meninos, publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais

siga nosso @ instagram