Como proteger as crianças do sol?

Estudos comprovam que apenas uma queimadura na infância pode dobrar o risco de melanoma, a forma mais letal de câncer de pele. Pele jovem e sensível é especialmente vulnerável a raios prejudiciais, portanto, proteger seu filho passa a ser muito importante.

Na época de calor, verão e férias muitas famílias viajam para praia ou frequentam clubes e piscinas e então aparece a dúvida sobre como melhor proteger os bebês e as crianças do sol.

Pensando nisso fomos pesquisar mais sobre o assunto e trouxemos nesse artigo um apanhado dos princípios básicos de segurança solar para as crianças:

1) Qual a diferença entre UVA e UVB?

Os raios ultravioleta A (UVA) são os responsáveis pelo bronzeado da pele; os raios ultravioleta B (UVB) causam queimaduras na pele. 

Mas não se deixe enganar pensando que o bronzeado é mais saudável. Ambos são sinais de que as células da pele foram danificadas pela radiação do sol.

Os raios UVB sempre foram tidos como os vilões e culpados por causar câncer de pele, mas novas pesquisas mostram que o UVA é igualmente prejudicial. Isso é particularmente preocupante, já que os raios UVA são 30 a 50 vezes mais prevalentes e penetram mais profundamente nas células da pele.

2) O que significa FPS? Um número maior é mais eficaz?

Um FPS, ou fator de proteção solar, indica a eficácia de um protetor solar na prevenção de queimaduras solares. 

Exemplo: Se a pele do seu filho demora 10 minutos para ficar vermelha sem o protetor solar, um FPS 15 multiplicaria esse tempo (10 minutos) por 15, significando que ela estaria protegida contra queimaduras por aproximadamente 150 minutos ou 2 horas e meia. Importante ressaltar que isso depende de uma aplicação adequada de filtro solar e é baseado em cálculos SPF com luz solar artificial em vez de natural. 

A Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda o uso de filtros solares com pelo menos um SPF de 15, que bloqueia 93% dos raios UVB. 

SPF’s mais altos fornecem proteção ainda maior, mas apenas até certo ponto.

3) O que devo procurar em um filtro solar?

Contanto que você esteja usando um protetor solar com FPS 15 ou superior que seja de amplo espectro (o que significa que bloqueia os raios UVA e UVB), não importa se você usa loção, creme, gel, bastão ou spray. 

O problema com alguns dos produtos mais fáceis e cosmeticamente aceitáveis ​​é que eles frequentemente não bloqueiam adequadamente os raios UVA e UVB. Mas ressalto que o melhor protetor solar é aquele que o seu filho concorda em usar.

Dito isto, sprays que contêm a “substância certa” são ótimos para crianças e pré-escolares em movimento. 

Algumas crianças pequenas são sensíveis a certos ingredientes de proteção solar. Para testar as reações, aplique uma pequena quantidade no interior do braço do seu filho e verifique a área em 24 horas quanto a sinais de vermelhidão ou erupção cutânea. Protetores solares com dióxido de titânio ou óxido de zinco costumam ser menos irritantes porque os ingredientes não são absorvidos pela pele. Se seu filho vai estar na água ou ficar suado, procure por protetores solares resistentes à água. 

4) Com que idade é seguro aplicar um pprotetor solar em um bebê?

A pele do seu bebê é sensível e pode facilmente absorver muitos produtos químicos; portanto, evite os protetores solares antes dos 6 meses de idade, exceto aqueles com óxido de zinco como o único ingrediente ativo, e use em pequenas áreas de seu corpo. 

Forneça proteção adicional mantendo-o longe do sol o máximo possível: faça caminhadas antes das 10h ou depois das 16h, quando os raios UVB não são tão intensos; sempre vestir o bebê com roupas leves e com proteção que cubram seus braços e pernas; e escolha um chapéu ou boné que cubra o rosto, orelhas e pescoço.

5) Quanto protetor solar devo usar no meu filho? Com que frequência devo reaplicar?

Skin Cancer Foundation recomenda que os adultos usem pelo menos 30 gramas de filtro solar, mas não há quantidade definida para crianças em crescimento. O importante é passar o produto em todas as áreas expostas (especialmente os locais facilmente esquecidos, como orelhas, partes superiores dos pés, costas dos joelhos e mãos) sempre 30 minutos antes de o seu filho sair para fora, para que a pele tenha tempo de absorvê-lo. Reaplique pelo menos a cada duas horas, com mais frequência se ele estiver nadando, brincando na água ou suando.

6) Alguns produtos funcionam melhor em certas partes do corpo?

Protetores em sprays fornecem uma boa proteção do pescoço para baixo e são mais fáceis de aplicar. No rosto é melhor um creme ou loção com menos chance de entrarem nos olhos de uma criança, então eles são ótimos para testa, nariz, bochechas, queixos e até mesmo orelhas, sempre aqueles protetores solares com componentes que incluem óxido de zinco e dióxido de titânio. Um protetor labial com um SPF também é recomendado. Em última análise, porém, os pediatras dizem que o melhor protetor solar é a roupa (especialmente aquelas com proteção do SPF), seguida pelas loções, géis, cremes e bastões.

Camiseta com proteção solar – A camiseta com proteção solar é um dos itens mais buscados por mamães de todo o mundo para proteger as crianças nos dias de praia e piscina. Mas essas camisetas também podem e devem ser usadas em dias de passeios ao ar livre em parques e locais com muita exposição ao sol. Sabendo escolher a marca e a qualidade do material com uma roupa com proteção UV a criança estará 100% protegida dos raios solares na região onde a roupa estiver cobrindo a pele e o corpo.

8 maiores dúvidas das mamães em relação a proteger as crianças do sol:

1) Meu filho realmente precisa usar protetor solar no inverno ou em dias nublados?

Até 80% dos raios UV penetram nas nuvens e refletem a areia, a água, a neve e até o concreto. Então ao sair com as crianças ao ar livre, faça calor ou frio sempre mantenha as dicas básicas de proteção solar – roupas que envolvem braços e pernas, chapéu de abas largas, óculos escuros e protetor solar.

2) Meu filho receberá vitamina D suficiente se estiver sempre usando protetor solar?

Seu filho precisa da vitamina D para ajudar seu corpo a absorver cálcio e construir ossos fortes, e a luz do sol é uma ótima fonte. Estudos sugerem que bebês e crianças não recebem vitamina D suficiente (talvez devido ao aumento do uso de filtro solar). É por isso que a Academia Americana de Pediatria recomenda que todas as crianças – de recém nascidos a adolescentes – recebam 400 unidades internacionais (UI) de suplementos de vitamina D por dia. 

3) Minha família tem pele escura. precisamos nos preocupar com a proteção solar?

É um grande erro pensar que as pessoas com pele escura são imunes ao câncer de pele. Embora o câncer de pele afete entre 1% e 4% dos afro-americanos, latinos e asiáticos, muitas vezes é mais letal porque não é detectado precocemente. Na pele escura, o câncer também pode se esconder em áreas que não são expostas ao sol, como as palmas das mãos, solas dos pés e membranas mucosas.

4) Além de protetor solar, o que mais eu posso fazer para proteger minha família?

Mantenha seu filho longe do sol entre as 10h e as 16h, quando os raios UVB são mais intensos. Coloque nele roupas que tenham uma proteção UV de pelo menos FPS 30 e certifique-se que ele use óculos escuros e chapéus de abas largas que protegem seu rosto, orelhas e pescoço. Procure sombra o máximo possível.

5) Meu filho deve usar óculos de sol?”

A pele ao redor dos olhos também é vulnerável aos danos causados ​​pelos raios UV, portanto, as crianças devem usar óculos de sol a partir dos 6 meses. Procure por óculos de sol de tamanho infantil que ofereçam pelo menos 99% de proteção UVA e UVB, cubram o máximo de pele possível e sejam resistentes a impacto ou quebra.

6) Quando devo começar a verificar a pele do meu filho quanto a alterações e o que devo procurar?

As chances de seu filho desenvolver câncer de pele são baixas (cerca de 3% para o melanoma por The Skin Cancer Foundation), e é normal que novas manchas apareçam e mudem de tamanho e cor à medida que seu filho cresce. Ainda assim, é aconselhável que você (e eventualmente seu filho) se familiarize com sua pele, para que você identifique quaisquer alterações. Sempre olhe a pele do seu filho enquanto faz troca de fraldas ou dá banhos. Conheça suas manchas e pintas. 

Fique de olho em pintas ou manchas que são assimétricas (um lado é diferente do outro); uma mistura de cores marrons, bronzeadas e pretas; maior que uma borracha de lápis; entalhado, desigual ou desfocado ao redor das bordas; coceira ou sangramento. 

7) Com qual idade meu filho deve procurar um dermatologista?

Crianças que têm um pai ou irmão com melanoma têm uma chance 50% maior de desenvolver a doença, razão pela qual a Fundação Skin Cancer recomenda que eles consultem um dermatologista aos 10 anos para exames de pele semestrais (os pais devem verificar a pele de seus filhos regularmente começando na infância). Caso contrário, as visitas podem esperar até a idade adulta, a menos que você perceba uma mudança de pele questionável.

8) O que devo fazer se meu filho ficar muito queimado de sol?

Ligue para o pediatra se o seu filho tiver menos de 1 ano de idade ou se tiver mais de 1 ano e tiver bolhas, dor intensa, letargia ou febre. Ibuprofeno e banhos frios ou compressas úmidas podem diminuir a dor, o inchaço e a coceira.  Mantenha seu filho longe do sol até que a queimadura seja curada.

Não se esqueça de proteger sua criança utilizando as boias colete salva vidas.

Todo o conteúdo deste artigo, incluindo opinião médica e qualquer outra informação relacionada à saúde, é apenas para fins informativos e não deve ser considerado como um diagnóstico ou plano de tratamento específicos para qualquer situação individual. O uso deste site e as informações contidas neste documento não criam uma relação médico-paciente. Procure sempre o conselho direto de seu próprio médico em relação a quaisquer perguntas ou questões que você possa ter em relação à sua própria saúde ou à saúde dos seus filhos.

Deixe um comentário contando como você protege seu filho do sol e compartilhe o texto em suas redes sociais.

Bjs e até o próximo papo. 

Sou Marília Tannuri Verni.

Mãe de 2 meninos (Ian – 11 anos e Lorenzo – 4 anos),

publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas

e proprietária da loja infantil on line Petit Papillon Bebê & Criança.

Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Sobre

Mãe de 2 meninos, publicitária, idealizadora do portal Grávida em Campinas e proprietária da loja Petit Papillon Bebê & Criança. Uma apaixonada pelo universo infantil e por todas as chances que a maternidade nos proporciona.

Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais

siga nosso @ instagram